Tipos de freio de bike
Bicicletas Black Orange

Guia completo: quais tipos de freios para bicicleta e para que eles servem?

8 coisas para ficar de olho na hora de trocar de bicicleta

Vai comprar ou trocar os freios da bike? Então não deixe de ler esse artigo antes de tomar qualquer decisão! Você irá se surpreender com a diversidade.

Um dos itens mais importantes no conjunto de uma bicicleta é o sistema de freios. Muitas vezes despercebido pela maioria dos ciclistas, esse item indispensável pode ser a chave entre segurança e durabilidade. Por isso, aqui neste guia, você encontrará informações para compreender como funcionam os freios de bicicleta, seus diferentes modelos e modalidades do ciclismo. Confira e aproveite. Boa leitura!

Por que os freios são tão importantes?

Ciclista usando freio da bicicleta

Dizem que no começo do ciclismo, as primeiras bicicletas não possuíam freios. Toda a brecagem era feita com a sola dos calçados. Mas, como os sapatos eram bem caros, logo se tornou necessário criar um dispositivo que controlasse a velocidade. Foi assim que surgiram os freios. Por estes e outros motivos, eles se popularizaram, tornaram-se um componente indispensável para a segurança de quem pedala. E certamente, por conta deles, é que a bike continua sendo uma das formas de mobilidade mais perfeitas até hoje.

Assim, os freios são essenciais para prevenir acidentes no trânsito, trazendo uma maior segurança para todos. Afinal, deslocar-se pelos centros urbanos sem esse acessório seria quase impossível, não é mesmo? Além disso, eles contribuem para a durabilidade das bicicletas. Por isso, apesar de ser um acessório básico, é preciso verificar se o tipo escolhido é o ideal para a sua e se certificar da qualidade do produto.

Contudo, o papel desse implemento vai muito além de proporcionar uma parada. Os freios impactam diretamente no desempenho do ciclista durante o seu treino. Em tempos onde frações de segundos são importantes para o sucesso de uma performance, um freio que não responde rapidamente aos comandos, pode afetar o rendimento do pedal. Esse é o caso de modalidades como o speed, que podem sofrer diretamente com um sistema lento, colocando em jogo velocidade e segurança. 

Quais tipos de freio existem?

Quando se trata de freios, o primeiro passo é conhecer a qualidade dos materiais e qual o desempenho dele no seu estilo de pedalada. Saber qual é o seu objetivo na bike também é essencial para fazer uma boa escolha. Veja abaixo quais são os cinco principais tipos de freios existentes no mercado:

Freio Cantilever

Os freios cantilever são encontrados em bicicletas mais antigas e estão em extinção. Isso porque, devido à evolução dos equipamentos de frenagem, atualmente não se encontra bicicletas saindo de fábrica com esse tipo de sistema. Formado por manetes, cabos, hastes de acionamento e sapatas, eles apresentam um funcionamento simples: quando o manete é acionado, puxa os cabos presos às hastes de acionamento, que por sua vez fazem com que as sapatas sejam projetadas contra as paredes laterais do aro, gerando atrito e a redução da velocidade.

Por ser um dos primeiros modelos de freio, o cantilever exige a aplicação de mais força e não possui tanto poder de frenagem — principalmente em condições em que os aros são molhados. Assim, não são a melhor opção para uso, apenas para exposição em bikes históricas e colecionáveis.

Freio V-Brake

Os freios V-Brake são a evolução dos freios cantilever. Eles estão presentes em bicicletas simples no mercado e sua popularidade é por conta do baixo preço e facilidade de manutenção. Seu funcionamento acontece através do acionamento do guidão nos manetes. Ao apertá-lo, os cabos que saem dos manetes realizam a frenagem puxando lateralmente as sapatas de freios que encostam no aro e param a bicicleta.

Quando corretamente regulado, esse freio tem um poder de frenagem consideravelmente bom. Sua manutenção é simples e pode ser realizada trocando cabos e peças com apenas algumas chaves. O custo é bem acessível. Entretanto, a desvantagem é quando o aro fica molhado, diminuindo o atrito das sapatas com o aro. Outra desvantagem é que o sistema está ficando obsoleto, uma vez que as bicicletas novas não possuem os suportes para fixação. Contudo, ainda são encontrados na maioria das bikes de passeio.

Freio ferradura

Os freios ferradura, conhecidos também como Rim Brake, são aqueles utilizados em bicicletas de estrada. São modelos leves e potentes, o que é muito importante quando se atinge maiores velocidades nas rodovias. Mesmo com a inserção do freio a disco, essa versão ainda é muito utilizada por atletas profissionais, amadores e iniciantes. Inclusive, alguns preferem devido à leveza e facilidade de manutenção.

Esse tipo de freio funciona da seguinte maneira: o ciclista aciona o freio nos manetes que estão no guidão da bike. Esse acionamento ocorre através dos cabos que puxam as sapatas e pressionam nas laterais do aro, reduzindo a velocidade e freando o veículo. Assim como no V-Brake, eles não são a opção ideal para ambientes molhados, pois acabam perdendo a aderência do aro.

Freios a disco

Como o próprio nome sugere, o sistema de freio a disco não envolve o aro na frenagem, mas discos acoplados à roda. Basicamente os rotores são fixados nos cubos dianteiros e traseiros, servindo de base para a frenagem. O acionamento do freio pode ser mecânico (por cabo) ou hidráulico (por óleo). Confira abaixo como acontece em cada um dos.

  • Freio a disco mecânico

No sistema de freio a disco mecânico, o acionamento é feito por cabo. Quando o manete é acionado, puxa o cabo que está preso ao caliper, empurrando o pistão que se encontra no seu interior. Este, empurra a pastilha de freio contra o disco, gerando atrito e diminuindo a velocidade. Mas tome cuidado na hora de instalar! O freio mecânico pode ser falho se não estiver corretamente regulado. Em situações assim, somente uma pastilha age efetivamente na frenagem.

Neste modelo, a manutenção é simplificada e, diferente de outros, o sistema não possui a desvantagem de mau funcionamento quando o disco está molhado. O custo é mais acessível em comparação ao sistema hidráulico. É considerado uma opção eficiente com poder de frenagem superior ao de um V-Brake.

  • Freio à disco hidráulico

No freio a disco hidráulico o acionamento é feio por óleo. Quando o manete é acionado, o óleo é empurrado pela mangueira fazendo com que os pistões presentes no caliper empurrem as pastilhas de freio contra o disco. Os sistemas mais simples possuem dois pistões que fazem a movimentação das pastilhas. No entanto, pode-se encontrar modelos com mais pistões de acionamento. Combinando características como sensibilidade, rapidez e precisão, este é o modelo com maior poder de frenagem.

Sensível e preciso, esse modelo pode ser acionado com apenas um dedo, portanto, não requer a aplicação de uma força considerável. Seu custo é o mais elevado, justificado pela tecnologia investida. A manutenção, embora seja um pouco mais complexa, não necessita ser realizada tão regularmente quanto o sistema mecânico.

Quando utilizar cada modelo de freio?

Ciclista de MTB

Com vários modelos e tecnologias diferenciadas é fácil se perder em tantas opções e sistemas. Entretanto, cada um possui suas diferenças na eficiência. Por isso, nunca vá direto para o pedal com um equipamento novo. Experimente ele na rua mesmo por algumas vezes para se acostumar com a precisão, assim você poderá usar com mais confiança. Além disso, dependendo de onde você for andar, a escolha dos pneus e a calibragem certa pode fazer uma grande diferença na eficiência das freadas. Abaixo, abordarei as duas principais modalidades do ciclismo: mountain bike e speed, confira.

Mountain bike

Atualmente na modalidade do mountain bike, o sistema preferido pelos seus praticantes é o freio a disco hidráulico. Um dos fatores é a grande quantidade de opções no mercado com esses modelos. Com o uso em trilhas, estradas de terra, dias com chuva e muita lama, a eficiência dos freios a disco são elevadas.

A redução do peso a cada novo modelo lançado pelos principais fabricantes, se equiparam em preço e peso cada vez mais aos demais sistemas de freios da bicicleta. Para quem pratica o MTB, esse é um dos modelos mais indicados, pois é macio e preciso. Além de ser bastante eficiente em curvas fechadas e freadas bruscas.

Não menos importante, o sistema de freio a disco mecânico também possui boa parte do mercado de bicicletas no MTB. Isso porque ele oferece maior precisão em diferentes condições, independente se o piso é molhado ou seco. Assim, essa é uma opção altamente reconhecida pela sua eficiência.

Na estrada

O sistema de freios de uma bike de speed é de extrema importância como em qualquer outra categoria. Contudo, no ciclismo de estrada, há uma alta velocidade, ultrapassando facilmente os 80 km/h. Assim, a segurança é o foco de quem busca garantir uma frenagem com eficiência. O modelo usado geralmente é o ferradura.

Em comparação aos modelos hidráulicos, a sua eficiência é menor. Mas escolhê-los é garantir um preço econômico e a certeza de durabilidade. Quanto menor o tamanho da ferradura melhor a aderência da frenagem. E ainda, como o menor peso é o objetivo nas bicicletas speeds, esse modelo tem sido a melhor solução disponível.

Os modelos de freio a disco hidráulico para bicicletas speed são novidade no ciclismo de estrada. Com uma eficiência melhor em média 35% sobre os modelos tradicionais de ferradura, ele veio pra ficar. Porém, seu custo de fabricação ainda é maior e o valor final da bicicleta toda fica bem superior. Para quem está iniciando na estrada, esses modelos não são a melhor opção, já que estão em constante desenvolvimento.

Quais são os freios ideais para a minha bike?

Modelos de freio de bicicleta

Com tantos modelos de freios para bicicleta, é comum ter dúvidas sobre qual comprar. Assim, é importante ressaltar que o acessório ideal vai depender do seu tipo de bicicleta e da sua finalidade ao usá-la. Para quem utiliza as bikes dentro na cidade, por exemplo, os V-Brake ou outros modelos de alumínio são os ideais. Isso porque eles não precisam de manutenção muito frequente, são precisos, leves e ideais para o dia a dia.

Já se você utiliza a sua bicicleta para fazer trilhas, os mais indicados são as versões a disco, como vimos acima. Enquanto isso, o mecânico é ideal para os iniciantes e o hidráulico para trajetos mais longos e pesados. Portanto, na hora de escolher uma bicicleta nova, leve em consideração a possibilidade de optar pelos freios que mais lhe trarão benefícios. Converse com um profissional e entenda o que cada equipamento proporciona.

Se quiser realmente atualizar o pedal, procure um especialista no assunto e verifique essa possibilidade. Há muitas opções no mercado para a troca, mas nem sempre as magrelas podem ter todos os componentes necessários para a atualização. Lembre-se de que a segurança deve sempre prevalecer em relação aos demais fatores.

Para encontrar o modelo ideal de freios para impulsionar seus objetivos na bicicleta, conte com a Bike Point. Entre as maiores bike centers da América Latina, ela oferece um universo completo para o ciclista e a experiência de profissionais que vivenciam o pedal em suas rotinas. Acesse o site, conheça todas as opções e aproveite!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens relacionadas