Ciclista profissional andando de bicicleta Black Orange com uma paisagem de grama ao fundo.
Imagem em zoom de um guidão de uma bicicleta Black Orange
Ciclista equipado com capacete ciclístico

Segredo revelado: como se tornar um ciclista profissional.

Guia completo: quais são os tipos de guidão e como escolher

Como escolher o capacete ciclístico certo para o seu pedal?

Seja para competir ou levar o esporte mais a sério, o caminho para ser um ciclista profissional é longo. Descubra aqui como começar. 

Um dos esportes mais completos que existe, o ciclismo faz toda a diferença na vida de quem pratica esse exercício. Além de ajudar a manter o corpo saudável, pedalar também contribui para a saúde mental. Por isso, quem anda de bike se apaixona por essa prática. Mas, você já imaginou como seria transformar esse hobby em uma profissão? Se dúvidas sobre como tornar-se um ciclista profissional já passaram pela sua cabeça, este artigo é para você. 

Confira aqui qual é a rotina dos atletas, como ter um treino eficiente e medir seus dados. Ainda, descubra o grande segredo para o sucesso no pedal com dicas infalíveis. Coloque a sua pedalada em um novo nível com este conteúdo especial. Boa leitura!

Como é a rotina do ciclista profissional 

Ciclistas em uma competição

Campeonatos, medalhas, viagens e muita adrenalina. O mundo do ciclista profissional é repleto de atrativos, por isso, ser atleta é o sonho de quem pedala. Mas para chegar lá é necessário muito mais do que uma boa bicicleta. Como qualquer outro esporte, o caminho de treinos, dedicação e desenvolvimento é longo. Para disputar corridas como a Volta da Itália, a Tour de France ou mesmo pequenos eventos, é necessário muito preparo. Competidores desse tipo de prova se capacitam durante anos e mantém uma rotina intensa de treinos. 

Para muita gente, acordar cedo, fazer refeições regradas e treinos físicos puxados é um desafio. Entretanto, isso faz parte do dia a dia dos atletas que se preparam para competições. Treinos intensos, alimentação equilibrada e muita disciplina separam o amador do campeão. Em busca do melhor desempenho físico e mental, a rotina do ciclista profissional precisa ser detalhadamente planejada. 

Um caso real de sucesso no pedal 

Cássio Paz no Desafio da Serra do Rio do Rastro
Arquivo Pessoal – Cássio Paz

Ciclista profissional da categoria Master A, o gaúcho Cássio Paz contou ao GZH Esportes um pouco sobre o seu ritmo diário. Para participar do Desafio da Serra do Rio do Rastro, em Santa Catarina, ele começou a se preparar três meses antes. Logo pela manhã, focava em treinamentos curtos e intensos, durando cerca de duas horas. Já nos finais de semana ele aproveitava o tempo livre para ir até cidades com terrenos mais íngremes. Isso permitia simular as condições que encontraria no dia da prova. Este tipo de atividade durava até três horas. 

Campeão da Volta Ciclística de Osório, Paz contou como organiza seu cronograma. “As semanas de preparação contavam com folgas nas segundas-feiras. Desse modo, eram seis dias de treino computando cerca de 350 quilômetros em cima da bicicleta a cada semana.”, relatou o ciclista profissional. Ainda, o atleta revelou que todo começo de ano faz um treinamento especial para ganhar resistência muscular. São três meses intensos, seguidos por treinos de força na bicicleta, usando marcha pesada e baixa rotação. Haja fôlego e dedicação! 

Para manter um ritmo tão intenso, certos cuidados são fundamentais. Os cardápios das refeições de um ciclista profissional são elaborados por um nutricionista. A hidratação precisa estar em dia para evitar a fadiga muscular. As roupas e acessórios devem ser confortáveis e próprios para o ciclismo. Detalhes que são planejados com muita antecedência e fazem toda a diferença no resultado. Além do físico, questões como patrocinadores e equipamentos também precisam entrar em pauta neste novo nível.

Como praticar de forma mais efetiva

O ciclismo é um esporte que trabalha diferentes músculos ao mesmo tempo. Por isso, para melhorar o desempenho na bike não basta apenas pedalar mais. O fortalecimento do corpo somado aos equipamentos certos é a chave da boa performance para o ciclista profissional. Separei algumas informações importantes que irão tornar a sua prática ainda mais efetiva, olha só. 

O condicionamento físico do ciclista profissional 

O ciclismo é sim um esporte acessível para a maioria das pessoas, mas fique atento. Antes de começar a treinar, você deve fazer um check-up para saber como está a sua saúde. Independente da modalidade ou do seu nível no pedal, esse é um passo que não pode ser esquecido. É o que explica Hélio Souza, treinador de grandes atletas como Henrique Avancini – campeão mundial no cross country e nacional no cross country olímpico. Conforme o instrutor, é essencial saber se há algo que impeça a prática do esporte. A presença de limitações clínicas ou físicas pode ser uma barreira no progresso do ciclista profissional na bicicleta.


Partes do corpo como o tórax, braços e mãos também são usadas durante o pedal. Por isso, pratique atividades que complementam o seu treinamento . Em trilhas, por exemplo, os membros inferiores e superiores precisam estar preparados para o esforço em diferentes terrenos. Isso acontece pois há uma sobrecarga nestas regiões ao mudar a direção e absorver impactos. A dica é fazer exercícios de rotação de quadril em desequilíbrio junto de bolas ou plataformas. Quando enfrentar diferentes condições a sobrecarga será menor, pois você estará preparado para a situação.

Gerando, registrando e comparando dados do treino 

Equipamento em uma bicicleta com um ciclista profissional

O ciclismo tem sido amplamente influenciado pela tecnologia, por isso, hoje é possível acompanhar a evolução do atleta de perto. Um bom exemplo disso são os medidores de potência. Vistos nas bikes de quem busca refinar seu treinamento, estes dispositivos medem a energia ou o trabalho desenvolvido na bicicleta. Diferentes dos monitores de frequência cardíaca, com estes medidores você sabe exatamente qual foi o trabalho realizado. Desprezando variáveis como condições do vento, temperatura, fadiga, entre outros, eles são a forma mais precisa de aferir a performance.

Os medidores de potência funcionam assim: pequenos extensômetros medem a mínima deformação de peças como o pedivela, cubo ou pedal. Logo, eles traduzem esse valor em torque e multiplicam pela velocidade, resultando na leitura de potência em watts. Com diferentes tipos e marcas, escolher um modelo pode ser complicado. Por isso, não deixe de pedir ajuda a um profissional. Quando bem utilizado, esse tipo de medição pode gerar uma garantia acima de 99% nos dados. Não é à toa que atletas e treinadores que buscam alcançar um nível superior no treinamento são fãs deste dispositivo.

Com um valor agregado acima da média, a medição de performance ainda não é uma opção para todos. Mas, com toda a mobilidade tecnológica de hoje, também é possível monitorar o seu desempenho no pedal via aplicativo. Fiz uma lista com 3 apps fáceis de usar que irão lhe ajudar a acompanhar o seu desenvolvimento no pedal.

  • Strava

Esse aplicativo oferece monitoramento do treino medindo dados como velocidade, distância e ritmo do pedal. Inteligente, ele faz uma comparação do seu desempenho com tentativas anteriores, útil para avaliar a sua evolução naquele trajeto. Lembrando uma rede social, todas as informações geradas podem ser compartilhadas com seus amigos. Ainda, ele faz um ranking entre ciclistas, conectando seus usuários. O Strava pode ser baixado para iOS e Android.

  • Treinamento de ciclismo 

Esse aplicativo não apresenta dados nem mensura o desempenho, mas é uma ótima opção para variar o seu treino. Encontre dicas para manutenção da bike, rotinas de treinamento e vídeo-aulas para aprimorar força e resistência. Indicado tanto para quem já pedala e tem como objetivo melhorar a performance, quanto para os iniciantes no esporte, ele está disponível para Android. 

  • Zeopoxa Ciclismo 

Gratuito, esse app é uma ótima opção para registrar as suas pedaladas no Android. Chamando atenção por sua grande quantidade de recursos, ele mede a distância de corridas, exibe dados detalhados sobre cada exercício e, ainda, cria desafios. Após cada uso, o app mostra a distância total, estimativa de calorias queimadas, ritmo médio e dados sobre a elevação. Mantendo um ritmo frequente, é possível encontrar gráficos e estatísticas com a variação por semana, mês e ano.

Ciclista profissional: por onde começar 

Ciclista com roupa da Black Orange em uma competição profissional

O caminho para se tornar um ciclista profissional é longo. E, antes de chegar às tão famosas competições, fatores como bons acessórios, condição física, treino e patrocínio devem ser pautados. Para ajudar você a começar, separei 7 dicas essenciais que irão transformar o seu nível no pedal. 

1. AVALIE A SUA CONDIÇÃO FÍSICA ATUAL

Lembra daquela dica que o Hélio Paz deu para nós lá em cima? Pois é, ela está aqui de novo! Isso porque é fundamental, antes de começar qualquer esporte, saber como está a sua saúde. Só com um check-up geral que você irá descobrir o quanto o seu corpo está preparado para atividades mais intensas. 

2. Mantenha uma alimentação equilibrada

A vida de um ciclista profissional precisa ser sinônimo de comer bem. Logo, é mais que necessário evitar alimentos gordurosos e muito açúcar. Seguir uma dieta rica em carboidratos e proteínas irá ajudá-lo a ganhar massa muscular. Em dias de provas, evite alimentos ricos em fibra como feijão, arroz integral e cereais. Eles dificultam o processo de digestão e podem causar desconforto durante o pedal. Prefira alimentos naturais como verduras, frutas e hortaliças. Mas também não seja radical! Tudo bem fugir da dieta de forma pontual. Contar com um nutricionista esportivo irá ajudá-lo a manter o foco. Outro ponto de atenção é a hidratação: é importante estar em dia para evitar fadiga muscular.

3. VIVA PARA O ESPORTE

O que irá separar um ciclista profissional para um amador é a sua dedicação com o esporte. Álcool, noites sem dormir e uma vida desregrada são coisas que não combinam com o ciclismo. Para entrar neste mundo você precisará criar hábitos saudáveis e muito treino. Henrique Avancini, campeão mundial de Mountain Bike Maratona, revelou em uma entrevista que semanas antes de uma competição, sua carga de treinos chega a 10h diárias. Tudo isso sem descanso nos fins de semana! 

4. INVISTA EM BONS ACESSÓRIOS

Se você ainda não possui a bike dos seus sonhos, tudo bem! Não é isto que irá lhe impedir de pedalar. Com bons acessórios faça os ajustes necessários para que ela fique mais preparada para treinos intensos e diários. Se ainda vai comprar uma, pesquise sobre os tipos e escolha uma que atenda suas necessidades. Ter uma ajuda especializada vai garantir que o seu investimento gere retorno. 

5. CRIE UMA ROTINA DE TREINOS E EXERCÍCIOS

Tudo no ciclismo é ritmo, por isso, quanto maior for a sua prática, melhor serão os resultados. Um bom programa de treinos inclui musculação, treino funcional, pilates, entre outras atividades. Uma preparação fundamental para evitar lesões e alcançar o preparo físico de um ciclista profissional. Peça a ajuda de atletas mais experientes, contrate um personal e foque em seus objetivos.

6. BUSQUE PATROCÍNIOS

Sabe aquela frase “quem não é visto não é lembrado”? Pois é! Ela se encaixa perfeitamente aqui. Desde o início de sua trajetória, é importante buscar meios para se promover. Você pode divulgar nas redes sociais sua rotina de treinos, colegas de pedal, competições. Ah, também é legal postar conteúdos sobre o universo do ciclismo. É assim, mostrando quem você é, que irá encontrar um patrocinador que acredite no seu propósito. 

7. PARTICIPE DE GRUPOS DE CICLISMO

Se você ainda não participa de grupos de ciclismo, comece por aí. Criar uma rede irá ajudá-lo a encontrar diversos ciclistas profissionais e amadores. Atletas na mesma situação que você e que estão disponíveis para bater um papo, trocar experiências, solucionar dúvidas e mais. 

Dica de ouro: vire um ciclista profissional com Jens Voigt

Ciclista profissional aposentado, 17 anos de Tour de France, 17 camisas amarelas de Pro Tour e a conquista do Recorde da Hora em 2014. Este é Jens Voigt, um dos maiores nomes do ciclismo mundial. Em sua vinda para o Brasil, ele contou à equipe da Redbull quais são os passos para tornar-se um ciclista profissional. São três: acredite em você mesmo, não pegue atalhos e nunca esqueça suas origens. “Se você seguir esses conselhos, com certeza terá sucesso na carreira como ciclista profissional”, ensina o atleta. 

Agora que você já sabe o que faz um atleta, como mensurar dados e conhece as dicas, não fique parado! Conheça a Black Orange – bicicletas de fibra de carbono desenvolvidas para levar o ciclista a um novo nível. Invista no seu potencial e transforme a sua performance já! 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens relacionadas