Selim bike Black Orange
Ciclistas em uma competição
Sistema de transmissão da bike

5 melhores selins para longa distância

10 motivos para você pedalar mais: conheça os benefícios da bicicleta

Sistema de transmissão: o guia completo para entender sobre o assunto

Responsável por apoiar o peso do ciclista, o selim é fundamental em boas performances. Por isso, deve ser escolhido com cuidado. Conheça as melhores opções.

Quando pensamos em pedalar, ter conforto é essencial. Por isso o selim é um dos itens mais importantes para gerar o prazer de pedalar. Por sustentar boa parte do peso de quem roda, ele é um dos principais pontos de conexão entre o ciclista e a bike. Por isso, conhecer seus detalhes é um importante passo para pedalar com mais eficiência. Afinal, a escolha incorreta desse componente, pode gerar problemas como dores nas costas, má postura e baixa performance.

Assim, como esse assunto é extremamente importante, montei um conteúdo completo sobre o selim. Aqui, você conhecerá modelos, suas finalidades e quais critérios deve avaliar na hora da compra. Boa leitura!

O que é um selim?

Selim bicicleta Black Orange

Chamamos selim o banco da bicicleta no qual o ciclista senta. Junto do guidão e pedais, ele é um dos pontos de apoio do atleta, pois é onde colocamos a maior parte do peso. E para garantir o conforto enquanto roda, não basta apenas testar rapidamente na loja. Saber escolher o modelo ideal para a sua necessidade é essencial para que a atividade não seja um problema. Entre as dificuldades mais comuns de quem erra na compra, estão:

  • Influência na pedalada: ocorre o aumento da tensão no tendão do atleta. A musculatura estabilizadora do quadril é sobrecarregada. Há uma pressão excessiva dos pés nos pedais, com o tornozelo muito baixo no ponto inferior da pedalada. Acontece a flexão exagerada do quadril, desestabilizando o pedal.
  • Lesões decorrentes: dores na parte anterior dos joelhos, dores lombares, no quadril e tendinite nos glúteos. Muitas vezes, a virilha do atleta também é lesionada.

Em mulheres, algumas situações relacionadas a pélvis também podem ocorrer. Entretanto, são diversos os tratamentos. E o melhor deles, claro, é a prevenção. Por isso, no próximo tópico conto a você o que considerar na compra do selim.

O que observar na compra do selim?

Alguns fatores são indispensáveis para o sucesso na escolha do banco da sua bicicleta. Para uma magrela que anda nas praias, por exemplo, um selim grande e pesado não traz impactos. Já em bikes de competição de estrada ou MTB, cada grama faz diferença. Logo, não basta apenas ser bonito. Cada modelo possui suas particularidades. Assim, a sua escolha dependerá de vários itens, incluindo a modalidade a ser praticada. Abaixo listei tudo o que você deve analisar, veja só.

Formato e gênero

Selins são fabricados em diferentes formatos e cada fabricante aposta em uma tecnologia para oferecer mais conforto. Porém, independente disso, o objetivo desse componente é apoiar o peso do ciclista sobre os ísquios. Estes, são ossos que constituem a zona inferior da pélvis (quadril), sustentando o corpo quando sentamos. Sua posição varia de pessoa para pessoa. Nos homens, eles costumam ficar mais próximos, enquanto nas mulheres são mais distantes.

Por isso, há uma diferença de largura entre selins masculinos e femininos. Porém, não é apenas a relação entre gênero e largura que define o formato do selim. Versátil, essa peça pode variar para acomodar diferentes anatomias e posições de pedalada. Hoje em dia, é comum os fabricantes oferecerem métodos de escolha e ferramentas de medição. Isso facilita a busca do amante de bike pelo selim ideal.

Base

Normalmente feita de plástico injetado, nylon ou fibra de carbono, a estrutura é a parte que dá o formato ao banco. Mas isso não significa que a base precisa ser rígida. Para aumentar o conforto, ergonomia e a absorção de vibrações, ela também pode ser flexível.

De alguns anos para cá, alguns fabricantes passaram a oferecer estruturas de selim com rebaixos ou buracos na parte central com o objetivo de aliviar a pressão no períneo. Além disso, a parte traseira varia bastante conforme sua linha ou fabricante.

Forração

Normalmente, a forração dos assentos é feita de espuma das mais variadas densidades. Em alguns casos, outros materiais são utilizados para garantir um contato mais ergonômico, é o caso das borrachas e do gel. Entretanto, quando o selim tem o formato anatomicamente correto para você, basta uma pequena camada de espuma para aliviar pontos de pressão. Em alguns casos, bancos de peso muito baixo dispensam a forração.

Trilhos

Os trilhos são responsáveis pela união com o canote e pela regulagem do selim. Eles podem ser feitos de diversos materiais, mas costumam ser encontrados em aço, titânio ou carbono. Embora a maioria utilize trilhos redondos, alguns modelos em carbono possuem o formato ovalado. Essa parte da bike também pode ser flexível ou montada sobre estruturas que fornecem absorção de impactos.

Apesar de hoje em dia ser mais padronizado, alguns selins possuem diâmetros diferentes de trilhos. Por isso, é sempre bom verificar a compatibilidade com os canotes antes de finalizar uma compra. Ainda, existem sistemas proprietários apostando em modelos especiais, como o I-Beam, da marca SDG. Também podemos encontrar a versão com molas, para ampliar o conforto.

Cobertura

Chamamos de cobertura, a parte que vai por cima da forração. Ela pode ser feita de diferentes insumos, indo do courvin ao couro. Sua textura também varia bastante, sendo que algumas contam com pequenas perfurações que facilitam a respirabilidade e a aderência.

Quando o selim é feito de couro tensionado, seu sistema é um pouco diferente. Uma estrutura de metal serve de base para uma grossa camada de couro tensionado, preso por rebites. Muito comum de se ver antigamente, este tipo de banco é recomendado para quem vai passar longas horas sobre a bike. Embora ele seja mais pesado, é também mais confortável e o couro ainda se ajusta ao formato do corpo do ciclista com o tempo. Porém, esse material exige uma manutenção diferenciada.

Peso

Assim como todos os componentes de uma bicicleta, o selim apresenta uma grande variação de peso. Os mais leves, voltados ao alto desempenho, costumam também contar com camadas de espuma mais fina e rígida. Já os modelos de competição, chegam a eliminar completamente a camada de espuma. Porém, é bom lembrar que assentos extremamente leves podem ser mais frágeis. Portanto, ciclistas mais pesados ou que farão um uso mais extremo devem procurar modelos que possuam resistência comprovada.

Qual é o meu tipo de selim ideal?

Cada modalidade ou estilo de pedal utiliza um determinado tipo de selim. Dependendo do caso, trocá-lo irá descaracterizar o produto. Assim, escolher com sabedoria entre todos os modelos é essencial. Abaixo categorizamos os assentos entre passeio, esportivo e desempenho, confira.

  • Selim de passeio: este modelo é voltado para o lazer e para quem busca muito mais conforto. Ele é um pouco mais largo e possui um canal vazado no meio para aliviar a pressão no períneo. Normalmente, conta com espuma de alta densidade ou gel para o apoio dos ossos do quadril. Assim, ele é extremamente prazeroso de se utilizar, porém, não é indicado para alta performance.
  • Selim esportivo: essa é a opção para quem curte pedais mais longos. Menor do que os de passeios, mas maiores do que os de desempenho, são produzidos com um material que os torna confortáveis. Escolher a opção vazada ao meio, irá ajudá-lo com a pressão do períneo e permitir que você pedale por quilômetros.
  • Selim de desempenho: se o seu caso é competição, os pontos mais importantes são a performance e leveza. Por isso, você deverá usar um selim mais estreito, mas que também ofereça conforto sem restringir seus movimentos. Assim, a versão de desempenho é muito utilizada para mountain bike e speed.

5 tipos de selim para longas distâncias

A preferência pelo selim é algo pessoal, mas vale ressaltar que alguns detalhes são importantes para a performance e conforto. Assim, listei abaixo cinco modelos que você pode utilizar, caso o seu interesse seja percorrer longas distâncias no pedal.

1 – Modelo esportivo

Selim esportivo

Como citado anteriormente, o modelo esportivo é anatômico e bastante utilizado por quem deseja unir conforto e velocidade. Sua estrutura física é um pouco mais larga que outros modelos, já que possui dimensões de 140mm de largura. Entretanto, a parte frontal é mais fina do que o normal. Portanto, não atrapalha o movimento das coxas no momento de pedalar. Isso é o que possibilita que a trajetória seja feita com rapidez, porque não causa tanto atrito na parte interior das pernas. Além disso, sua confecção é comfort, tornando-se uma opção menos rígida que as demais.

2 –  Modelo cruise

Selim cruise

No modelo cruise você encontra uma maior quantidade de estofado. Assim, ele é comumente usado em bikes de passeio e são excelentes para momentos de lazer. São uma ótima opção para quem gosta de apreciar a paisagem, mesmo que em longas distâncias. Entretanto, sua anatomia não é produzida para pedais rápidos e aventuras em alta velocidade. O cruise tem a tendência de deixar a bike um pouco mais limitada quanto à aceleração. Se você forçá-lo muito, pode acabar com algumas dores locais. Se o objetivo for corrida, por exemplo, a minha dica é o selim esportivo.

3 –  Modelo antiprostático

Selim de bicicleta modelo antiprostático

A região da próstata é uma preocupação constante para os homens que pedalam, uma vez que eles passam bastante tempo sentados sobre o banco. E, é devido a isso, que existe o selim antiprostático, que possui aberturas para que a estrutura física masculina fique bem posicionada. O objetivo principal desse modelo é proteger a saúde e aliviar a pressão no períneo. Entretanto, em alguns casos, o glúteo pode passar por algumas sensações de desconforto.

4 – Modelo pro

Selim pro

Esta não é a opção mais confortável, entretanto é a ideal para quem deseja um alto desempenho e maior rendimento no ciclismo. Com pouca espuma ele acaba se tornando mais enrijecido. Sua anatomia possibilita a alta performance, tanto em velocidade quanto em distância. Isso acontece porque o pro é capaz de aumentar a cadência do circuito, inclinando o ciclista para frente ligeiramente. É uma das alternativas preferidas para aqueles que se dedicam ao estilo de vida aventureiro com as bicicletas.

5 – Selim de carbono

Selim de carbono

O carbono vem sendo utilizado em diversos componentes de bicicletas para aumentar os ganhos dos ciclistas, com o selim, isso não é diferente. Desenvolvido de forma especial, possui a aerodinâmica necessária para que o pedal dure horas e horas. Sua base é reforçada, mas completamente leve, porque foi projetada para diminuir o atrito entre as coxas durante a prática. Além disso, a maioria dos assentos em carbono possui superfície almofadada. Assim, possa haver opções feitas em fibras desse mesmo material.

Esse é um dos selins ideais para quem deseja percorrer longas distâncias sem sentir dores ou incômodos. Além de tudo, muitos desses modelos são estilizados para atletas de alto nível. Portanto, se você quer investir em uma boa opção para trajetos demorados, essa é uma das alternativas mais recomendadas.

Quando o assunto é selim, as opções são inúmeras para encontrar o que se adapta melhor com as suas necessidades. Entretanto, investir naquele que possui a aerodinâmica ideal para o seu tipo de pedal, tornará a sua performance melhor e mais confortável. Se você ficou interessado em algum modelo, que tal saber mais? No site da Bike Point você encontra diversas opções em assentos para bicicleta, componentes, equipamentos e muitos acessórios para elevar o seu nível de pedal.

Ah, se quiser continuar acompanhando conteúdos relevantes como este, basta seguir o Instagram da Black Orange. Até mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens relacionadas